Francisco Carlos diz que atos da PMM provocam espanto

por Regy Carte publicado 05/04/2022 12h46, última modificação 05/04/2022 12h46
Vereador cita ‘semana de horrores’ imposta pela gestão municipal
Francisco Carlos diz que atos da PMM provocam espanto

Vereador Francisco Carlos, na tribuna durante a sessão de hoje, 5 (foto: Edilberto Barros/CMM)

Em pronunciamento na Câmara Municipal de Mossoró, hoje (5), o vereador Professor Francisco Carlos (Progressistas) rememorou fatos políticos locais, ocorridos na semana passada e, segundo ele, provocadores de espanto em setores da sociedade.

“Semana de horrores, que começou com uma sessão ilegal nesta Casa, aprovando uma suplementação de R$ 183 milhões na Prefeitura de Mossoró para ações inexistentes no orçamento 2022, e em um projeto com erros de formalidade”, avaliou.

Francisco Carlos citou ainda a retirada de mais de R$ 1 milhão de verbas da Previdência Municipal, por meio de renegociação de dívidas com o Previ Mossoró. “A mesma Previdência que, há dois meses, dizia-se que estava quebrada e que precisava ser reformada”, lembra.

Quarta-feira (30), segundo o vereador, viu-se servidores municipais pedir a não votação de projeto de complementação salarial, porque não contemplava perdas da categoria.

“A boa notícia que teríamos na semana passada seria o início do asfaltamento da Avenida Mota Neto, com recursos assegurados pelo deputado federal Beto Rosado. Porém, a origem da verba, como outras obras na cidade, é omitida pela mídia oficial do Município”, lamenta.